segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Enquanto isso...



Aqui é um povoado, mora gente; algumas pessoas nasceram e quase nunca daqui saem, a não ser para voltar logo. Encontro às vezes um conhecido na sede do município, que responde de pronto "doido pra voltar pra casa" quando pergunto como vai. As fotos foram feitas às 16 horas e alguns minutos. Não se trata de uma vila fantasma. Em cada casa há uma família, como a sua, a minha. Como médico, escuto-os com atenção. Tem uma adolescente com mamas gigantes que sonha em diminuí-las; uma mulhar insatisfeita porque mora com a sogra desde sempre e quer morar só com o marido e filhos. A dona do bar, deseja ir embora pra Valença. A professora espera mais um filho, silenciosamente. Meninos jogam bola onde não dá pra ver. Os barcos estão recolhendo, uns com, outros sem um unico peixe. A galinha é criação de alguem. Há um unico telefone público e quem passa por perto atende e berra pelo procurado. Quase todos são parentes ou compadres. As moças se casam com os rapazes do mesmo lugar. Nas festas dançam, bebem, às vezes sai uma briga. Tem Coca Cola. O cemitério é na entrada do povoado. A igreja festeja Santo Antonio. Escola, bar, ponte, banho de mar, médico, remédio na venda, tem tudo em Barroquinha. Ao menos o que eles precisam, o que as pessoas precisam. E nem parece, é tanto silêncio...
fotos:bg, barroquinha, nilo.clique na 2ª foto para ampliar e ver uma alma viva.

6 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Ê Primaldo, eu fui em povoado por aí em sua região... tinha porteira!
Você entro na minha veia com tudo e não tá prosa, morando sempre no meu coração.
Beijim Maricotim

vera disse...

GORDO!
EU SEMPRE ACHEI BARROQUINHA LINDA.SUA FOTO ,CONTUDO,PARECE CAPTAR NÃO SÓ A PAZ E A BELEZA DO LUGAR COMO TAMBEM O SENTIMENTO DE RESERVA E CARINHO CONTIDO DE SEUS MORADORES.
PS OS GOIA DE LÁ ,TAMBEM SÃO MARAVILHOSOS.
BJS

aeronauta disse...

Obrigada, Bernardo, por me contar do silêncio daí. Abraços.

Palavras e co-lirius disse...

Ok, meu caro...estamos aí...que possamos tracar as fichas por leituras sem pretensões outras.

Dr., a propósito, esse texto eu o poderia dizer que é pura poesi; vejo aqui quase Pero Vaz de Caminha descrevendo o Brasil(Sim e quem falou que a Carta de Caminha não tem poesia). Adorei saber que esse lugar transpira paz...e que vc contribui com sua ação mais que social. Parabéns. Eu também sou de Valença...e nunca ouvi falar de Barroquinha. Já a amo.
Boa terça pra ti, meu caro.

Abraço, volte sempre.

Palavras e co-lirius disse...

Ah, voltei pra ler e vejo que não escreveu hoje, meu caro. "Xeudizer", ou melhor,"xeuperguntar": você é escritor com livros publicados (pois vejo que aqui já é consolidado!)? Bernardo Guimarães, autor de A escrava Isaura, adoraria saber, lá donde ele está, que você dá continuidade a uma prática tão nobre, escrever. Contudo,vejo que não é Romântico e sim pós-moderno. Gosto de teus escripti...devorei todo o blog.Rsrsr... Ah, se já tens livros, quero adquirir um exemplar.
Boa semana!

Meninha disse...

Essas casinhas dos povoados de Nilo Peçanha são muito parecidas e os povoados são muito aconchegantes.

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas