terça-feira, 28 de outubro de 2008

Vou voltar?

O texto que teimou em não sair!
Depois que aprendi o caminho pras nuvens, não me arrisco a descer; lá embaixo tá russo! Marcus, ameaçado, se vê na possibilidade de jamais voltar ao Morro, o que é um castigo e tanto. Judith, desesperada, noivou-se sozinha; comprou uma aliança e o noivo, de tão longe, nem pode se defender. Maria se recusa a ler qualquer coisa além de jornal e se queda nos dengos de Juliana; Luli ameaça mudar tudo na vida e isso pode ser perigoso; João foi reeleito; Miro está congelando em Berlin, com Gordon doentinho e deixando-o isolado do mundo; Aeronauta leu meu livro, gostou, fez uma resenha belissima e pede um exemplar pra gente importante ler, um escritor de verdade; Marcus berra de um lado: -quero o meu!, Janaina, a sem-livro, ameaça não falar mais comigo se não receber o dela, lá nas Alagoas ou nas Paraibas; Renata deixa Vestígios que tambem quer o seu; a Menina da Ilha, se a gente não agradar, dá porrada! e eu não sei como atender este povo todo. Vou passar a bola pra Judith resolver - se ela já tiver resolvido o imbroglio noivístico com o galego lá dela; Sei não...acho que vou-me embora pra Pasárgada.
.

24 comentários:

aeronauta disse...

Moço, pelo amor de Deus, sei que o negócio aí em cima é bom, mas não fique totalmente aí não! Volte pelo menos para escrever!

Meninha disse...

Volta logo, estou com saudades...

Maria Judith. disse...

Que idéia ridícula é essa de ficar flutuando no espaço? Você não tem mais idade para isso, o frio vai dar nos ossos, a artrite vai doer para caráleo, sua bexiga não é a mesma dos 20 anos e aí em cima nem tem onde fazer xixi. Se assunte.

valter disse...

Bernardo,
pensou que vida de escritor é moleza, é?

aeronauta disse...

Menino, não é agora que você vai pra Pasárgada, hein? E deixe de lero, que você é um escritor de verdade, um escritor como poucos!

aeronauta disse...

Sinto que houve algo traumático pra você nas resenhas que fiz sobre o "Morte Abjeta". O que será?

Marcus Gusmão disse...

Quanto a mim, meus problemas acabaram. A Menina da Ilha, irmã da Aeronauta e terror da Chapada Diamantina, aceitou a empreita e em breve ficará conhecida também como a Justiceira da Ilha... de Tinharé.

miro paternostro disse...

menino, entre uma febre e outra um desamio aqui uma queda de pessao acolá, Gordonainda está dando cano, no final de semana cai na buraqueira de tal forma que passei dois dias de ressaca. o doutor de compu vai me ajudar amanha. e postar eu já postei hoje, só que ninguém além de vc e de MS e Janaina lê meu blog. entonces tá. fui

maria guimarães sampaio disse...

Além de jornal... leio blogs, escutando Ju(sara) cantar tango! Que farei sem você escrever? desca tré rapíde. Beijim di maricotim

fofoca disse...

Tio
Essa nuvem vai demorar de passar sobre o céu da Bahia? Volte logo estamos com saudades. E de tanto falarem sobre o seu livro, estou lendo novamente.Bjs

Renata Belmonte disse...

Faz o favor de mandar o meu! O seu já deve estar chegando!
Abraços,
Renata

Menina da Ilha disse...

É Bernardo, já que você não ouve ninguém, EU EXIJO que volte logo. E para não dizer que sou autoritária, não vou contar até 03 como de costume, vou contar até 10.

aeronauta disse...

Oxente, que negócio é esse de dizer que nasci em 58??? Quer dizer que vou fazer 51 anos? Epa, era só o que me faltava! Quando nasci pai não era nenhuma criança não, rapaz de Pasárgada! (Daqui a pouco fico valente igual à menina da ilha!)

Janaina Amado disse...

Chegou aqui a notícia de que o proprietário quer se mandar pra bem longe, pra uma tar de Pasárgada.
Pois seu Bernardo, junto com meus companheiros aí ao lado, já armei acampamento bem junto à sua casa. Vou atazanar sua vida -- o sr. não imagina quanto - até meu livro chegar.
A sem-livro
Miro, como é isso de só eu, BG e MS lermos seu blog? Como, SÓ nós? Se assunte, rapaz, que hoje tô muito revoltada. Já pro blog, passa!

aeronauta disse...

É, Bernardo, parece que você não está numa boa fase; quem manda prometer livro pra meio mundo e depois sumir?

Anônimo disse...

Olá Bernardo. Meu nome é Thiago Lins, assíduo garimpeiro de relíquias de ontem e hoje. Dei uma espiada no blog da aeronauta, e, obviamente, os trechos do seu livro (e da Judith)me arrebataram. Ainda há exemplares disponíveis? Por favor, entre em contato no e-mail hitchcock_1899@yahoo.com.br. Aquele abraço, meu caro. P.S: Vivo visitando Pasárgada.

Anônimo disse...

Olá Bernardo. Meu nome é Thiago Lins, assíduo garimpeiro de relíquias de ontem e hoje. Dei uma espiada no blog da aeronauta, e, obviamente, os trechos do seu livro (e da Judith)me arrebataram. Ainda há exemplares disponíveis? Por favor, entre em contato no e-mail hitchcock_1899@yahoo.com.br. Aquele abraço, meu caro. P.S: Vivo visitando Pasárgada.

aeronauta disse...

É, Bernardo, está vendo o que acontece ao seu redor? Mil leitores te chamam!!! Por favor, rapaz, volte a ser o que era antes, deixe a tristeza pra lá!

Luli Facciolla disse...

Vá simbora pra Pasárgada, oras... Afinal, vc tem um notebook e é pra isso que ele serve: pra levar pra qualquer lugar...
Caso vai ser se lá não tiver internet... aí vai ficar complicado... Vamos ter que nos juntar pra mandar te buscar na núvem das 11!

Beijos

Maria Judith. disse...

Por enquanto fiz uma lista preliminar, contendo 6 interessados em ganhar um exemplar. Tenho 4, porque um dos 5 que verinha me deu já estava prometido. Acho que seu estoque vai ter o mesmo final do meu: terminar.

Edu O. disse...

Me presenteei esta noite lendo vocês. Aqui me emocionei tanto com as história de vida e morte, de sucesso de filha, de encontro com ídolos, de livros lançados (e eu quero o meu rs), de ver nuvens e tanta coisa que só sei que quem perde sou eu demorando tanto em visit-alo. Obrigado por esta noite e que os ousados não pensem besteira.

Maria Judith. disse...

Você está é muito metido, viu?
Já ia convocar mamis para fazer vc descer.

Marcus Gusmão disse...

Aceite os elogios e volte. Senão eu mando um argentino campeão de luta livre aí buscar você.

aeronauta disse...

Eu encerro aqui, nesse comentário, o meu pedido de retorno. Fiquei cansada. E triste.

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas