segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Boitaraca News


Boitaraca é um povoado de pouco mais de 50 familias remanescentes de um antigo quilombo, que junto ao de Jatimane, abrigava os fugidos da Fazenda Mutumpiranga, que anos depois veio a ser nossa. É um lugar bucólico, com casinhas, uma igreja e um cemitério. Só. Nem Posto Médico tem, daí se vê a importancia que os podres poderes têm dado a estas comunidades historicamente isoladas e, portanto, discriminadas. 80% das pessoas se chamam Rosário de sobrenome, como Rosário dos Pretos, a igreja do Pelourinho. O motor econômico é o beneficiamento da piaçava, trabalho desgraçado que acaba com a saude das pessoas, emprestando mais 40 a quem tem 30anos. O lugar de maior movimento é o bar de Carapicum. Rosário, evidente.


Todas as casas têm antenas, comuns ou paranóicas, como se diz por aqui, que pegam até o Amazonas. Programa preferido: assistir e comentar depois, as novelas. Tentei saber algo da história do povoamento e entrevistei: Maicon, Maxwel, Estephane, Railan Diego, Maikele e Marlon. Todos Rosário, evidente. Ninguem sabia nada. Zumbi se revirou três vezes no túmulo.

Em tempo: os nomes são verdadeiros, copiados dos prontuários médicos.

9 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

Primo, rio e choro! Ê Brasil esquecido. Ê seus textos merveiê.
No sertão de Iêda tem umas antenas fabricadas com lâmpada comprida de luz fria, arames, tampa de latrina... chamam-se: DIABÓLICAS.
A resposta tá lá em minha mãe.
Beijos da Comadre.

daniela disse...

Tio
Amei seu texto, mais ainda os nomes. Bjs

aeronauta disse...

A foto é um chamado para nossa imaginação. Os nomes também. Abraços.

Maíra disse...

Vc se esqueceu de Cássia Eller !

Meninha disse...

Muito bom. Parabéns! Quando der, comente sobre Mutumpiranga.Bjs

Personagem Principal disse...

Eu costumo passar férias em lugares mais ou menos como esse. Nas casas de lá, também há antena em todo lugar. Pode faltar pão e leite, mas antena, com certeza, tem. Um abraço.

Palavras e co-lirius disse...

Meu caro, que notícia boa desse interior...e você fazendo trabalho mais que jesuítico aí, né, meu caro? Por favor, tire-me uma dúvida...para se chegar à praia de Pratiji, passamos por esse povoado?
Ou estou fora de rota?
Abraço!

Edu O. disse...

mapeando os esquecidos. que tristeza isso tudo!!

Anônimo disse...

Que sorte ñ!

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas