quinta-feira, 10 de julho de 2008

Lampião

De pau pra cacete: antes de me atracar com Rosália, findei de ler CANGACEIROS de Élise Jasmin, Editora Terceiro Nome. Mandei buscar e só larguei no bagaço. Sou assim com livros e pinturas ( quando me aventuro, atravesso a madrugada- um monólogo?). Virgulino Lampião é meu herói de infancia. O livro tem quase uma centena de fotos, principalmente as de Benjamin Abrahão, o fótógrafo "oficial" do Capitão, na mais completa cobertura do bando e sub-bandos reunida em uma publicação. Me amarro nos nomes dos cabras, mais parece uma seleção de futebol: Amoroso, Cacheado, Vila Nova, Juriti e Quinta-feira, Sabonete, Cravo Roxo e Canário, Atividade, Pancada, Velocidade, Zé Sereno e Corisco e as mulé: Inhacinha, Dadá, Adília e Maria Bonita, sempre com seus dois cães Ligeiro e Guarani. As fotos são comentadas e a qualidade é perfeita. Estão dispostas em ordem cronológica e passam como um filme. Me levaram, como um tapa, pro Brasil que não podemos esquecer e mesmo já passados 70 anos de sua morte em 28 de julho, suas cabeças cortadas ainda me causaram náusea...

4 comentários:

Judith disse...

Então você precisa ler As Mulheres no Cangaço, cujo autor não me recordo o nome. Deve encontrar no sebo. Maravilha!

Mas e os seus segredos, não vai contar? Blog é para isso. E eu fuço os blogs para saber o que se passa nos recôndidos dos seres...
Estou esperando.

maria guimarães sampaio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
maria guimarães sampaio disse...

ê primaldo errei tudo... excluí. Agora, o papai já comeu a lagarta da salada! Inté as caatingas Dodia mermo

vera disse...

Eu tambem recomendo as mulheres do cangaço.Foi de lá que eu tirei aquela frase que vc tanto adora que diz : tiro para cima e....
bjos

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas