quinta-feira, 3 de julho de 2008

Desisti!

Aos 43 minutos do segundo tempo, joguei a bola na trave! Chute certinho, calculado. Podem crer: acertar na trave é mais difícil que fazer o gol. Para vocês entenderem, DESISTI de ser candidato a Prefeito em Nilo Peçanha. Este negócio de política é o diabo: gruda na gente feito uma tatuagem. Meti um laser e apaguei. Duas pessoas influenciaram minha decisão: Eduardo, meu irmão, me disse que se tivesse de me pedir algo na vida, seria pra largar esta vida, a política. Depois de minha campanha de 2004, jurou jamais botar os pés em Nilo outra vez e cumpriu direitinho sua promessa. A outra foi Maria Sampaio. Toda vez que se falava nesse assunto perto dela, fazia aquele bico, que conheço tão bem. Como gosta muito de mim e sabe que sou meio aporrinhado que nem ela, não dizia nada! Mas aquele bico torto, aquele ar de quem tá de gêge...Por via das dúvidas, larguei. A familia, me retribuiu o carinho, com a máxima que sempre dispensei a todos: estariam a meu lado qualquer que fosse minha decisão ( desde que fosse a de cair fora!). No fim, tudo deu certo: estou dormindo feito louco, comendo bem, guardando dinheiro, plantando seringueiras na minha fazendinha (me aporrinho agora com as filasdasputas das capivaras). Agora, só jogo para a platéia. Ainda ouço o grito da galera: "OOOOOHHHHH!!".

2 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

...em todos os sentidos! estou às lágrimas (fortes, saudáveis). Pela desistência, por estar junto de Eduardo. Vai borrar
sua primalda maria sampaio

Carmena disse...

Aqui estou eu...sua seguidora. Às quartas-feiras não desgrudo do radinho para lhe ouvir falar.... agora estarei todos os dias lendo seus pensamentos, me emocionando, rindo e vibrando por mais um capitulo...

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas