segunda-feira, 7 de julho de 2008

...e agora?


Acordo mastigando uma idéia amarga: tenho um blog pra cuidar. Que doideira...penso exatamente que jamais faço nada, NADA, por obrigação. Chego a sentir uma pontinha de arrependimento de ter entrado numa que parece fria! Quer saber? nem vou pensar nisso. Como sempre faço ao chegar ao consultório, abro o blog de Maria mas hoje resolvi abrir primeiro o de Miro ( quem mandou dizer que gostou do meu?). Advinhem?...encontro Miro com o mesmo dilema: escrever por escrever? Ele ao menos teve a coragem de pular o domingo e, como se nunca tivesse tido qualquer engasgo literário, solta o verbo, lindo, como sempre. Quanto a mim, o Inverno me salvou... No de Maria, nem tchum! ela escreve sem o menor esforço. Se não fosse o amor incondicional que por ela sinto, sentiria é inveja! A sua bênção, prima!

5 comentários:

Edu O. disse...

Valeu ceguinho. Eu ameaço com a cadeira, você passa uma rasteira e Maria mete a bengala. Resolvidos os problemas. abraço

miro paternostro disse...

pois é você falou mesmo tudo aquilo que eu pensava, por outro lado tenho achado fantástico, poder estar trocando figurinhas e batendo esta bola virtual com vocês. eu também nao gosto de fazer NADA por obrigacao. mas tem sido um bom exercício esta estória de blog, de 'exibicionismo' e de principalmente de poder dividir um pouco de minha vida.

entonces tá, vamo em frente que atrás vem gente!
abrs

maria guimarães sampaio disse...

Talvez você ache que faço sem esforço porque o blog é um grande prazer, jamais pensei nele como obrigação. E tem mais: a curiosidade de ver logo os de vocês: Edu (o menos assíduo), Miro, o seu e o Aeronauta (não sei quem é, entrem lá pelo meu, é muito bom. Ler vocês é estímulo para mim. Pelo andar da carruagem você está no intirior não estará com Rosália Roseiral. Beijos da ptimalda

Judith disse...

Essa foto da bocona é horrorosa!

Maria Paternostro disse...

Beca, estou estando pela milionésima vez deixar um comentário. Vamos lá!

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas