domingo, 31 de maio de 2009

Zé Miguel Wisnik


Fui com Maria. Anos não pisava na Reitoria ( a ultima vez foi para ocupá-la, em 75), revi figurinhas que a frequentavam naquela época. O reitor, mais careca e mais cabeludo que dantes, meu contemporâneo. Carlinhos Cor das Águas, colega de ginásio. Paulo Costa Lima, o maestro que abandonou nossa turma de medicina no primeiro ano, para migrar para a música. Abertura/saudação com os irmãos Robato, em peças de flauta e clarineta. Zé Miguel. Quem conhece, sabe do que estou falando, quem não o conhece, corra na próxima oportunidade. Bem que podiamos ter articulado um encontro dos blogueiros naquele lugar. Falamos disto, eu e Maria, depois foi só tietagem.

A ultima vez que estive com Miguel, foi no Teatro Vila Velha para ouvi-lo sobre O Olhar: o Sentido da Paixão. Agora foi uma aula show. Show de bola. Miguel é o máximo. Bonito, simpaticíssimo, sedutor, capaz de falar horas sem cansar ninguem. Ninguem ousa interrompê-lo, nem mesmo uma chata que resolveu aparecer com uma criança de um ano. Tom Zé, Gregório de Matos, Caetano, Jorge Mautner, Caymmi, Viníciua & Tom. Pixinguinha tambem compareceu. Fiquei em estado de graça. Imaginem Maria quando, ao apresentar Coqueiros de Itapuã ele disse com aquela dicção perfeita e arrastada, em todas as letras. -"Esta música é dedicada à Maria Sampaio". O rabo-de-cavalo do Reitor quase cai. Todas as mulheres se voltaram para ela que, aos prantos, jogava beijos para um emocionado Miguel.

Depois da aula fomos vê-lo. Disse que estava feliz com a presença da gente. Eu fiquei abestado. Maria ainda roubou um pãozinho e com a desculpa de cuspir a miséra, rodou a cochia da Reitoria de tesourinha na mão catando um rabo-de-cavalo ridículo pra podar no pé.


foto de zémiguelwisnick do blogue brasilpensarte.blogspot.com, sem referencia do autor.

9 comentários:

Renata Belmonte disse...

Primo,
Que texto lindo! Deve ter sido muito emocionante mesmo!
Queria tanto ter visto a homenagem feita para Maria! Ela deve ter ficado radiante!
Beijos,
Renata

aeronauta disse...

Consegui estar lá, vendo tudo, a partir de seu texto!

morro de sao paulo by jam disse...

Entao...prazer em conhecer
rsrsrs!!melhor com beijo que abraço!!
Adorei o seu blog!hoje passei um bom tempo lendo seus "causos" e contos!
Muito bom! Bravo!
passarei por aqui com frequencia!
Mais sucesso!

jamille guimaraes rosàrio
obs: Homem da noticia, aonde vai parar essa violencia por essas bandas?

maria guimarães sampaio disse...

primo,vou me curvar e colocar um projeto no fazcultura: VOCÊ dará aulas show Brasil afora.
Embolei de rir no final.

Janaina Amado disse...

Delícia de texto, Bernardo - como aeronauta,me senti lá, om sua crônica pude ver tudo. Pena que não pude ouvir!
Olhe, gosto tanto dos seus comentários sensíveis lá blog!

Maria Judith. disse...

A grande desvantagem de quem não lê jornais nem ouve rádio é que só fica sabendo das boas coisas depois que passam.
Mas da próxima eu vou, se alguém me avisar, e ainda levo uma tesoura.

Edu O. disse...

Eu estava bem pertinho, mas impossibilitado de ir pq estava em cena no mesmo instante. Perdi essa beleza!!!

Nilson disse...

Vocês dois, Maria & Bernardo, também deram show no quesito cobertura do evento - melhor que a eventualmente feita por algum jornal, aliás, porque aqui entra o ponto de vista do autor do blog por inteiro, sem aquelas armaduras formais das "folhas". Só não fiquei satisfeito mesmo porque teria sido melhor estar lá. Da próxima vcs podiam promover mesmo o encontro bloguístico!!!

Marcus Gusmão disse...

Perdi lá mas não perdi a cobertura e a farra aqui e no continhos. Como Nilson disse que não foi, então o cara do rabo de cavalo não é ele?
Bela cobertura, repito também. A reitoria é um lugar especial desta cidade.

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas