quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Clovis


Meu pai foi piloto nas décadas de 30 e 40. Teve um aluno, depois colega-amigo-compadre, Milton Pompílio. A amizade dos dois foi até depois de suas mortes. Eles nos criaram na certeza de sermos todos parentes; nós chamávamos de tios Milton e Anita e os filhos destes, Silvio, Clóvis e Tingo, chamavam de tios nossos pais. Primos, ponto. Meu pai era uma espécie de ídolo da família já que, além de tio Milton, todos os tres filhos seguiram a aviação como profissão. Silvinho morreu jovem, de infarto, após sair de uma academia onde se exercitara. Tingo parou de voar após um terrível acidente que lhe seccionou a traquéia, dando-lhe uma voz quase inaudível para sempre. Clóvis continuou piloto; era exímio e fazia o diabo com um avião e cansei de ouvir meu pai dizer, do alto de sua experiência de instrutor, que viajava tranquilo com Clóvis; ele nascera com o dom. A aviação fora feita para ele. Começou em monomotores e chegou a Boeing. Foi pra Vasp, fazendo linhas nacionais.
Dia belíssimo de sol no Morro de S. Paulo, meu pai refestelado na varanda em frente ao mar mas vivia perscrutando o ar, seu eterno ambiente. De repente, um grito:
-"Puta que pariu! este é Clóvis! Clóvis seu filadaputa!" e caiu numa gargalhada seguida de acesso de tosse de fumante, e concluiu: -com esta ele se fudeu!
Do horizonte se via um Boeing enorme, se aproximando de frente, voando quase rente ao mar, balançando as asas no cumprimento entre pilotos. Clóvis saiu da rota do Rio e anunciou aos senhores passageiros que eles iriam conhecer um dos lugares mais belos do Brasil e passariam sobre a casa do maior piloto de todos os tempos. Quase arranca as telhas da Casa Rola.
24 horas depois foi demitido. Sempre que alguem se referia a este episódio ( da sua demisão) ele deixava muito claro que "o que valeu mesmo foi ter cumprimentado tio Carmilton com um Boeing".
Este era Clóvis Revault de Figueiredo e Silva, meu primo, desaparecido no mar de Maraú. Foi pro céu de avião.
.
foto: avidaebela.com

15 comentários:

Edu O. disse...

medroso como estou, acho que ia me borrar se estivesse nesse cumprimento.

Nilson disse...

Essa eu queria ter visto!!!

Mãe de Iara disse...

Dava tudo para ter visto !!

Jú(liana) disse...

Bernardo ... lí seu blog hj p Meu Pai .. ele levou o resto da manhã contando historias de Tio Carmilton!!!!
Mandou te dizer q lembrou muito de "Filhinho" ... também conhecido como "Sabiá" ... para os intimos "Biá"!
Me contou a primeira vez q foi a Mutumpiranga,o avião sobrevoou o sobrado, era o aviso que chegava alguem de Dr Carmilton, que como estava com o carro quebrado tinha deixado Biá com a incumbencia que quando visse o avião fosse ao campo, pois era D. Carmena q estava chegando. Foram levados p fazendo num velho Chevrolet, super bem cuidado de Biá!
E contou tbem a troca desse Chevrolet pelo Chevrolet Brasil, que foi comprado por ele em companhia de Tio Carmilton, em Jequié!
Ê familia cheia de causos!!!!
Vc tá precisando vir nos ver um sabado desses! Rola um café a noite delicioso na casa de Marys Lú!

Renata Belmonte disse...

Esse cara devia ser uma figura!(rs)
Bj

Marcus Gusmão disse...

Tá vendo? Demitem os caras mais criativos e deixam Canhedo jogar solto. Só podia resultar em falência.

Chorik disse...

Mas olha que se eu estivesse passageiro desse avião tinha xingado quinze gerações à frente!

Maria Muadiê disse...

A vida supera a arte!

Luli Facciolla disse...

Ah como eu queria ter sido parte integrante deste cumprimento!
Amo voar! De avião, então... Ah...

Beijos

Janaina Amado disse...

Bernardo, este seu post está delicioso, à altura do seu grande personagem!
Olhe, volta lá no meu post, porque acho que sem querer - continuo anarfanet - postei inicialmente só parte dele. Agora tá completo, com o relato de uma experiência minha parecida com a de vocês. Beijo!

Luciano Fraga disse...

Que surpresa original, legal mesmo, abraço.

aeronauta disse...

Que personagem poético!

San Revault disse...

Oi Bernardo!

Eu sou Sania Revault , filha de Tingo!
Buscando notícias do acidente do meu tio vi o seu Blog e liguei para o meu pai para perguntar quem era que tinha tanta informação e primo que eu não conhecia!
Só uma coisa que não está mais correta na voz do meu pai, hahahahaha , já é bem escutavél a voz dele.
Prazer em te conhecer via blog , e obrigado por dá um tok de humor a esta tragédia!

Abraços,
Sania Revaul

DALTRO disse...

Oi gente... Estive pesquisando sobre o acidente de Clóvis e encontrei o blog. Fico feliz em saber que muita gente não esqueceu essa fatalidade. Trabalhei com Cmte Clóvis na Abaeté Aerotaxi durante quase 05 anos, quando pude constatar a pessoa maravilhosa que ele era, além de profissional completo. Ele gostava muito do que fazia. Não fazia cara feia para voar. Eu era responsável pela escala de vôo e sempre podia contar com ele a qualquer tempo. Fica aquí meu abraço a todos vcs e minha oração para meu amigo Clóvis, inesquecível!!! (até hoje não tive coragem de apagar seu nome da agenda do meu celular)

Luis Humberto Santos Silva disse...

Oi!, hoje apos contar alguns causos envolvendo esta família maravilhosa com quem tive a honra de conviver por muitos anos, resolvi procurar notícias sobre eles na internet e encontrei este blog galando do desaparecimento de meu amigo Clóvis,o dque me deixo bastante emocionado mesmo tendo sido a tanto tempo. Trabalhei com Sylvio durante uma década e pude privar da convivencia com sua esposa e o filho Ricardo. Após sua morte nasceu minha primeira filha que leva seu nome para homenagea-lo, minha filha Sylvia hoje com 27 anos é jornalista e nunca vai deixar que eu me esqueça desta família que mora no meu coração para sempre. Meu nome é Luis Humberto e tenho como apelido Opala que é como todos me conhecem.
Em 2007 foi meu ultimo encontro com os Revault's quando Clóvis passou um final de semana em minha casa em Aracaju. Em seguida me mudei para Belo Horizonte e nunca mais tivemos contato.
Vou levar para sempre em meu coração as lembranças de Sr. Milton, D. Anita e seus filhos Clovis, Tingo(Miltinho) e Sylvio, meu anjo da guarda sempre de plantão lá no céu.
Saudades eternas amigo Bimbinha!!!

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas