quarta-feira, 2 de junho de 2010

Maria



Jussara Silveira me disse que, há algum tempo, perguntou se Maria estava com medo, ao que ela respondeu:" medo não, tenho é saudade".

Maria estava o tempo todo com saudade da gente, de sua vida. Em silêncio, morreu amargando sua dor de saudade. E nós, Maria, o que é isso que estamos sentindo?


colagem de fotos captadas do blog de maria.

12 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Saudade.

Edu O. disse...

essa foi foda, viu!

aeronauta disse...

Muita saudade.

Edu O. disse...

Em meio a essa tristeza toda, Maria nos aprontou mais uma que foi nos apresentar. Foi muito bom te encontrar.

Renata (impermeável a) disse...

Sempre quando venho aqui, no seu blog, fico me sentindo como uma convidada para um almoço de uma família que noa connheço..... Mas, nao importa compartilhar do calorzinho da familia já é muito bom e por isto sempre volto e sou aquela que fica no canto sorrindo para todos e perguntando quem é quem..........rs

Olha, que o tempo cicatrize as tristezas.

Oxala!

Chorik disse...

Bernardo, almas afins jamais se separam. Se depender de mim, também não me separarei de vocês.

Janaina Amado disse...

Ah, Bernardo, um beijo, um abraço, um carinho. Sinto inconformidade.
O movimento nos blogs sobre Maria está impressionante.

Viviane Costa disse...

Bernardo, por favor, receba o meu abraço, ainda que nesses moldes. Acabei de tomar conhecimento dessa notícia triste, pelo blog de Nauta. Sinto muito. Muito mesmo. Não a conhecia pessoalmente, mas me sentia próxima pelo imenso carinho e generosidade que sempre me dedicou.
Um abraço forte!

Lidi disse...

Bernardo, estou triste. Não a conhecia pessoalmente, mas era como se assim fosse. Sinto saudades. Um abraço.

Ricardo Dib disse...

Só vou repetir o que escrevi no blog do Chorik.

É interessante como a relações puramente "virtuais" nos envolve tanto emocionalmente. Mesmo não conhecendo pessoalmente, criamos um laço forte com o outro a ponto de sofrer com suas desditas e nos alegrar com as suas conquistas.
É um novo mundo, uma nova forma de interagir e também de amar.

Abraço.

Nilson disse...

Ainda tentando lidar com essa viagem de Maria. Com esse sentimento de perda. Mas foi lindo aquele dia, e fico torcendo pra Chorik estar certo quanto ao que acontece lá do outro lado. Seja como for, fica esse espírito leve de Maria, as meias coloridas, os óculos engraçados. Um abraço.

Lua disse...

ai, pai, essa foi foda...

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas