segunda-feira, 8 de junho de 2009

Itana


Itana nasceu no interior, casou, pariu, mudou pra capital. Descasou, fez uma porrada de vestibular, passou em todos, cursou algumas faculdades, casou de novo, entregou os filhos ao mundo, foi ser instrumentadora de cirurgia plástica. Futurozinho besta mas garantido. Nada. Inquieta, andava bufando pelos cantos, insatisfeita. Tambem não sabia o que queria só sabia que não queria o que estava vivendo.
Um dia, deu a louca. Avisou a todo mundo: "-Vô mimbora!" e foi. Marido a tiracolo, o cachorro e umas mucufaias ajuntadas nos tempos modernos: fogão, geladeira, uns panos de bunda e um computador portátil. Vendeu o carro, apurou um dinheirinho, comprou um terreno e deu inicio a casa." Louca...no meio do mato..." Se mudou antes de botar porta e janelas, que a urgência exigia. Piso de cimento grosso, móveis feito à quatro mãos, as dela e as de Rene. Cortina no cagador. Três cadeiras de plástico, umas toras de sucupira servindo de tamborete, plantas pela sala. Lá fora, horta com tomates, quiabos, alfaces. Cocos, canela, um pé de limão "merim", dois coelhos, quatro porcos, um sofrê criado solto e um ninho de lavadeira no xaxim da varanda.
Passei o dia ontem com eles. Há muito não via duas pessoas tão felizes, completamente felizes, os loucos.

fotos de bernardo, em 07/06/09. 1ª foto: itana e o sofrê. 2ª foto: itana e a casa inacabada.

15 comentários:

Renata Belmonte disse...

Já viu Na natureza selvagem? Esse texto me lembrou deste filme, acho que vc vai gostar.
bjs

maria guimarães sampaio disse...

A casa está linda. Se você colocasse as fotos sem história nem identificação eu diria: é minha comadre Ana Maria Pião com o sofrê. Diga a Itana de minha felicidade ao saber da felicidade dela.
A casa é aí em Ituberá ou em (passou alemão, na terra de meu compadre Ito)?

Anônimo disse...

Só assim pra eu ter notícias dessa figura que é Itana, pensei que ela estivesse cursando Enfermagem, não era esse curso que tava fazendo?!
Rsrs... Td bem, coisas de Itana.

Saudades de ti minha amiga. Beijão.

P.S. Feliz por saber que estas muito feliz.....
Depois me cadastro e td sai bem.

Bernardo Guimarães disse...

Faltou localizar:
a casa de Itana é em Taperoá.

aeronauta disse...

Bem que eu gostaria de, um dia, ter uma coragem bonita dessa.

Anônimo disse...

Keka, vc eh o louco mais divertido do mundo,IDIOTA!!!rss,rss...minha casa ta linda e eu tbm,rssrss...quase me mijo ao ler,rssrss...da proxima vez fotografa a placa "vacancy for crazies" kakaka...

itana_meireles disse...

Keka, vc eh o louco mais divertido do mundo,IDIOTA!!!rss,rss...minha casa ta linda e eu tbm,rssrss...quase me mijo ao ler,rssrss...da proxima vez fotografa a placa "vacancy for crazies" kakaka...much luv...Itana

Meninha disse...

Amei... vou passar um domingo lá também!

Meninha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson disse...

Itana fez aquilo que todo mundo tem vontade mas não cria coragem. E vc fez um belo conto dessa história, "seo" Bernardo!!!

Janaina Amado disse...

Ah, num dia longínquo eu e o meu Luiz também fomos ser loucos felizes - construímos uma casa perdida nuns matos... lá de Goiás!
Gostei de conhecer sua história, Itana. Anima as pessoas a mexerem seus rabos.

Lidi disse...

Li o comentário de Nilson e me identifiquei. Sou daquelas pessoas que tem vontade de mudar muita coisa na vida, mas falta a bendita coragem. Um abraço, Bernardo!

Maria Muadiê disse...

Linda casa...Adoro casas.

Bernardo, querido, é mesmo, os avôs ficam mais sábios. Não, o pintinho morreu. acho tão triste pedir ao anjo da guarda pra ser ignorada...por outro lado, fico livre para nem sempre ser uma boa menina.
bjo,
Martha

Marcus Gusmão disse...

Um dia ainda troco de sofrê e dou um pé na bunda nesta vida urbana.

Juan Trasmonte disse...

Felizes? Como assim? Mas quem ousa?

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas