segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Ohlinda


Fui ao Ricife dar uma rapidinha. Tão rapidinha foi minha ida, que nem senti se dei. Sei que deu pra sentir foi alívio em conhecer uma cidade agradável, com uma orla de matar a gente de in veja, de sentir vergonha da nossa. Fomos, eu, Vera e Nana, hóspedes de Cris e Bernardo, primo de Vera. Conheci a pequena familia de minha mulher ( pequena se comparada com a minha, a dos surucucus da Bahia). Vó Alice, de 90 e muitos anos, "gostei muito de te conhecer, vó". Ela: eu já lhe conhecia; há alguns anos atrás estive na Bahia e fui à sua casa. Memória ruim, hein?". Passado de vergonha. Sol, vento, praia da Boa Viagem. "Não entre: perigo de ataque de tubarão". Estranho aquela praiona e todo mundo na areia. Por isso gostam tanto de volei. Olinda é Ohlinda. Fui atrás de imagens de santos em arte popular e trouxe quatro; uma Aparecida pintada à migué, que é uma beleza. O curso de Ultrassonografia foi uma bostinha. Ainda bem porque não senti nenhum remorso em abandoná-lo no meio pra ir à Casa da Cultura. Foi mais negócio, mais santinhos pra coleção.


Não podia vir embora sem dar uma de Maria Sampaio; como ficamos na Rua Padre Carapuceiro, rebatizei a rua e ordenava aos taxeiros: "toca pra Rua Padre Caradebuceta!". Riam mas me deixavam no destino certinho. Adorei o Ricife.




eu e vera em ohlinda. foto de nana. 29/11/09

8 comentários:

Luli Facciolla disse...

Nem acompanhei a ida, mas adorei a viagem rapidinha! Também quero ir a Recife. De preferencia no carnaval... Tomara!

Beijo

Chorik disse...

Sabia que o congresso médico era uma baita desculpa esfarrapada. Conheço vocês todos Dr. Bernardo. rs

maria guimarães sampaio disse...

Essemenino... um dia desses vamos a Maragogipinho para você conhecer o MELHOR escultor de santos de barro. Encomendei um São Jorge e vou encomendar uma Santa Luzia. Agora fio... tou com uma pivide nuzóio virei devota da Luzia.

I.Moniz Pacheco disse...

Bom vê-lo de volta contando os causos como só voce sabe. Morro de inveja da orla dos outros estados: nenhuma se compara à nossa em beleza, em compensação, tambem nenhuma se compara à nossa em sujeira, descaso, favelagem, obstrução da vista, cacetes armados, etc...

Nilson disse...

Fui com a cara desse padre!!!

Anônimo disse...

Foi bom pra vc a rapidinha?!
Adorei!!!
Deve ser muito linda, Ohlinda...
Já não gosto da agua do mar, imagina com tubarões??? EU FORA.

E a lembrancinha,trouxe o que pra mim?
Um abraço meu amigo Beca.

Orlandinho!!!

aeronauta disse...

Mais uma crônica de viagem maravilhosa!

Edu O. disse...

Estou retornando para lá semana que vem.

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas