sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Vergonha - I


Estação Rodoviária de Nilo Peçanha, depois de dois anos da administração da prefeita de direito, Gracinha e do prefeito de fato, Galdino.
À primeira vista, rápida, desavisada, pode parecer se tratar de uma Rodoviária moderninha, com uma escultura ultramoderninha, tipo A Aranha, da Tate Modern Gallery, em Londres. Apure a vista: é o teto que desabou.
Ao fundo, a sede do Grupo Folclórico Zambiapunga. Ainda bem que ninguem vai de ônibus conhecer.
foto de bernardo, em 01.09.10

11 comentários:

Chorik disse...

Pensei que estavam montando uma montanha russa. E, pelo que entendi, agora somente se chega a cavalo, tem até um estacionado...

Marcus Gusmão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcus Gusmão disse...

E a dupla ainda tem dois anos pra destruir o resto. Salvador vai no mesmo embalo. A vantagem é que a aranha lhe estimulou a voltar...

aeronauta disse...

E voltou bem, com o humor maravilhoso de sempre. Saudades.

- Luli Facciolla - disse...

Bizarro...

Lidi disse...

Embora estimulado por uma situação vergonhosa, você voltou. Estava com saudades...

Gerana Damulakis disse...

Q bom q voltou. Não desapareça assim, faz falta. Bjo para vc e Vera.

Maria Muadiê disse...

vou voltar nulo.

Nilson disse...

Lamentável! Vamos convocar o Zambiapunga pra derrubar a prefeitura a golpes de foice!

Moniz Fiappo disse...

Deplorável. Assim como Salvador que segue abandonada, apenas com obras de fachada.

Matheus Azevedo disse...

Pois é Bernardo, essa foto dos restos mortais da rodoviária atesta que o Sr. Galdino é mesmo o arquiteto da destruição... Triste Nilo!

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas