domingo, 28 de fevereiro de 2010

Metamorfose


Um mês quieto, calado, no escuro, no silêncio, no casulo. Matutando, matutando...até não sei quando. A unica certeza que tenho é que eu rompo esse casulo, mais dia menos dia. Cansei de ser lagarta. Tudo está me cansando, me dando gêge, mesmice. Não sou de mesmice, não aguento mesmice. Já recomecei a vida duas vezes, uma com uma sacola de roupas, outra com um pouco mais. Não me mete medo recomeçar. Aqui dentro do casulo, as idéias vão se formando: mudança de casa, de cidade, de trabalho. Ainda em sofrimento porque o exercício do dasapego não se completou. Minha casa e meu cachorro, um não dá pra levar pra onde for, o outro talvez não possa, mas daremos um jeito nos dois, o melhor possível.

Quanto tempo mais de casulo? não sei, sou meio lento e mudança aos 57 não é a mesma coisa que aos 27 ou 37. Vantagem: a familia toda dando força, mulher e filhos. Agora, que daqui de dentro vai sair um outro bicho, ah, isso vai!
foto do flickr.com

9 comentários:

Maria Muadiê disse...

oba!
bicho novo rompendo a casca... tenha paciência, demora mesmo um pouquinho...

boa sorte!

Gerana Damulakis disse...

Também não gosto de mudanças, sou medrosa. Mas, sendo para melhor, crendo que será, então será. Boa sorte!

Edu O. disse...

e vem coisa melhor, tenho certeza. é assim mesmo, doloroso um pouco, mas necessário

Janaina Amado disse...

Eita, tá vindo coisa muito boa daí! :-))

Chorik disse...

Compreendo bem tua situação. Penso que tenha mais inteligência que eu para mudar para melhor.
Boa sorte e calma.

Nilson disse...

Gosto de quem se reta e muda. Recentemente esbocei algo parecido e acabei recuando. Tô ensaiando tentar de novo. E torço mesmo por você, meu caro!!!

I.Moniz Pacheco disse...

Não sou muito de mudanças porque sou medrosa: só muda quem tem coragem.
Quando se rompe um casulo o que sai dalí é sempre mais bonito.
Torço por voce e sua família.

Maria Judith. disse...

Se lhe dá vontade, mude mesmo, ainda mais se for com o cachorro.
Isso é bom em qualquer idade, segundo minha perspectiva.

maria guimarães sampaio disse...

Dá-lhe, primo, somos os surucucu da Bahia e não temos medo de mudanças!

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas