quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Argh!!!


"Bom dia, senhor! vamos estar tansferindo sua ligação..."

Odeio o gerundismo mesmo antes de se chamar assim. É uma praga que veio pra ficar, como o Ralouim num país onde nem existem bruxas ou como a segunda parte do Parabéns Pra Você. Proíbo que cantem Parabéns pra mim pra não ter de engolir o "chegou a hora de apagar a velinha". Sempre me pareceu que querem apagar a velhinha. Detesto! O Parabéns deve terminar com "...muitos anos de vida" e basta.

Já da primeira praga, a gente devia desconfiar que tinha algo errado porque os pais da nossa lingua, os portugueses, jamais pronunciam o famigerado gerundio. Estão sempre " a fazeire", "a cagaire" ou a "trocar salivas". O gerundismo me dá jêje e virou praga do discurso oficial. Servidor público ( graduado!) adora estar gerundiando e estar inventando neologismos. Semana passada me retirei de um auditório após ouvir uma graduada da Saúde declarar que " vamos estar contratualizando novos profissionais de saúde". Foi o bastante; atingiu o nível de tolerância e fui, como diria Miro. Deixei que emprenhasse os ouvidos de outro com seu gerundismo infame.

Outra coisa: a palavra gerúndio me lembra o livro Nomes Próprios Pouco Comuns, de Souto Maior, que Maria Sampaio ( sempre ela!) me emprestou. É um catálogo de nomes pitorescos e absolutamente verdadeiros, com as fontes citadas. Dentre tantos nomes, lá está, eu juro, a heroína dos usuários do gerundismo: Gerunda Gerundina Pif Paf dos Guimarães Peixoto; e uma figura desta tinha de ser Guimarães, como eu e Maria.
foto:www.sedentario.org.br

13 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

ADORÊ! MIL VEZES ADORÊ SEU TEXTO. assim, em maiúsculas, aos gritos. A foto então é genial, cotiadinha daquele tempo não falava gerundiando. Hoje mesmo, uma gerundista militante queria me oferecer cartão de banco. Primeiro eu pirraço, digo não entendi quando elas gerundiam. Mas insistem de toda forma querem VENDER. Hoje meu argumento final:
--- por que a senhora não vai querer estar aceitando? a senhora é especial
--- não aceito porque sou uma velhinha que já possuo mais do que mereço!
--- obrigada TUN-TUN-TUN

aeronauta disse...

Andávamos com saudades de seus posts, sempre bem-humorados e espirituosos!

Meninadailha disse...

Você não está sozinho nessa revolta. Realmente é de doer os ouvidos e o corpo todo.Obrigada por sentir a minha falta. Estou sem secretária e como já sabe da minha preguiça, tou comendo fogo e não estava tendo tempo para o blog nem para outras coisas. Passo dias sem entrar na internet. Depois do carinho de vocês, espero que voltando a minha vidinha de antes eu sinta vontade de continuar com o Meninadailha. Iara tá uma belezura.Qualquer recado, pode mandar para Aeronauta que ela na mesma hora me liga. Sempre que tenho um tempinho lhe visito.

Marcus Gusmão disse...

Que bom estar leno você de novo. Estive perguntano pelo senhor por estas bandas e a todos que eu estive preguntano estiveram respondeno coisas boas. Próximo ano estarei viajano de novo para o Baixo Sul e encontrano com Chorik viajano também com sua renca. Estaremos todos juntos tocano o sino da sua casa.Peço que esteja nos aguardano.

the delaorden's blog news disse...

beleza de blog, parabéns amigo...

Renata Belmonte disse...

Bernardo, sabe o que meu marido canta para mim?

"Você é doida demais,
Você é doida demais,
Você é doida demais,
Doida, muito doida,
Você é doida demais..."

Todos os dias, morro de ri com isso. No mais, e vou estar acessando seu blog todos os dias!(rs)
Vê se atualiza com mais frequência!
Bjs

Chorik disse...

Não sabia que essa praga tinha chegado ao interior. Também, dizem que a maior concentração de call-centers está na Índia. Mas me chamou a atenção a tua aversão a uma versão dos parabéns. Aqui em São Paulo não tem esse de apagar nem a velinha nem a velhinha. É um tal de "É pic(a), é pic(a)", com aqueles gestuais todos. Constrangedor.
Bom demais te ler.

Janaina Amado disse...

Bernardo, um abração - voltei, ótimo reencontrá-lo assim em forma!
Assino embaixo do seu texto: nestas férias, o que teve de guia falando "Vamos estar mostrando... Nós vamos estar mergulhando...", e por aí vai. Num ônibus de turismo, eu e meu pessoal danamos a fazer perguntas à guia usando esta mesma forma de gerúndio, pra ver se ela se mancava. O ônibus inteiro ria, mas ela nem se tocou. Praga!

gau disse...

Veja que bela coincidência...se é que elas existem..
Te mandei um e-mail solicitando notícia de Camamu, que pretendo visitar.
Pois bem ,continuei a ler seu Blog quando vejo um texto falando de algo que me lembrou tb minha infância.
Fui aluna do Ana Nery, morei em Nazaré ,conhecia demais a família Ramos....quantas saudades.
Tenho saudades de Nazaré, da minha infância, da nossa casa,próxima ao Supermercado Paes Mendonça, e de meu pai que viveu nesta época e faleceu ,ainda quando morávamos em Nazaré.
Mais precisamente no Jogo do carneiro, onde passava o ônibus para a Saúde.....
Que belas lembranças vc me provocou agora....caso não me mande o que pedi sobre Camamu, ...não importa ....já valeu esta volta ao passado ...
Gau Pinheiro

Juan Trasmonte disse...

Essa praga é pior que o fósforo branco. E no espanhol também pegou! Aqui nos jornais é uma orgia infesta de "vamos a estar hablando" pra lá e "estaremos recibiendo" pra cá.
Alias, que pouco sentido da economia lingüística que tem essa gente, né?

Bernardo Guimarães disse...

Gau:
tentei entrar em contato e não consegui. Não li o e-mailmas vou abrir agora. De fato morei em Nazaré e os Pinheiro que conheci são a familia de Luiz Umberto. Vc é irmã dele? Se não me engano era Dr Adelmário Pinheiro e minha irmã, Ana Maria era amiga de uma das meninas da familia.
Blogue é mais que divesão!...

gau disse...

Oi Bernardo, agora sei posso te chamar assim...nossa, sou eu mesma. Sou irmã de Luiz Umberto, e fui a grande amiga de Ana Maria .Creio que ela me conhecia por Gracinha....estou emocionada, acredite.
Quantos castigos recebi por que vivia fugindo para sua casa......
Meu e-mail é gaupin@atarde.com.br.
Lembro agora de vc....creio que mais velho que nós....menino que emoção.....
A vida é a arte do encontro...tem duvida disso?
Gau

Ricardo disse...

Odeio gerundismo. Que coisa irritante!
Tenho vontade de dizer para essas atendentes "você vai estar tomando no cu"!
Desculpe o baixo calão, mas é reflexo absoluto de como me sinto nessas horas.

Abraço.

xeudizer:

anotações livres, leves, soltas